http://www.prousinas.com.br/2017/10/19/baldin-bioenergia-mais-um-case-de-sucesso-na-implementacao-do-s-paa/

A Baldin Bioenergia implementou na safra de 2017 o sistema de gerenciamento on-line S-PAA, e os resultados foram bastante significativos, em linha com o estudo de potencial realizado pela Soteica, empresa desenvolvedora e que implementa o software em formato turn-key.

 

O processo de implementação teve seu início na entressafra, com os trabalhos de modelagem da planta industrial e integração com os sistemas da usina. Vale ressaltar a durante este processo todo o corpo técnico da usina teve massiva participação e contribuiu para que a modelagem fosse o mais aderente possível com a realidade operacional da planta.

Um ponto de destaque foi a atuação da equipe de automação da usina durante o projeto, sendo que toda integração do S-PAA com os supervisórios da usina e configurações de pré-requisitos foi realizada internamente na Usina. Na sequência temos algumas telas com o S-PAA já integrado aos sistemas supervisórios.

Todo este esforço mútuo e envolvimento das equipes fez com que o projeto fosse implementado em um tempo menor do que estipulado no cronograma.

Os resultados da implementação serão detalhados na sequência.

 

  • Consumo de Vapor e Exportação de Energia

O S-PAA calcula a demanda mínima de energia necessária ao processo produtivo, e gera apenas o necessário para manter a qualidade do processamento, com isso é possível reduzir a carga do gerador de contrapressão e deslocar o vapor disponível para o gerador de condensação, aumentando assim a eficiência energética global da planta e o aproveitamento de combustível.

Na planta da Baldin Bioenergia isso se refletiu em uma pressão média de vapor de escape menor e uma redução branda do vapor vegetal 1, necessária para uma redução drástica do alívio de V1. A qualidade do vapor vegetal 2 se manteve.

Com isso a planta teve uma redução de 29,93 kgv/TC de consumo específico de vapor e isso proporcionou um aumento da exportação de energia pelo melhor aproveitamento de combustível de 2,16 MWh, gerando um retorno de R$ 2.192.400,00 em uma safra e 5.000 horas efetivas, com o preço médio de energia na ordem de R$ 203,00/MW.

  • Extração da Moenda

O S-PAA ajusta a quantidade de água de embebição da moenda de acordo com a fibra processada e a capacidade do processo de absorção de caldo e ART.

Esta operação mais ajustada trouxe para a Baldin Bioenergia um ganho de 0,18% na extração da moenda, e gerou um retorno de R$ 279.379,50 em uma safra de 5.000 efetivas com aumento do aproveitamento do ART processado e maior produção de açúcar.

  • Recuperação de Fábrica

Com o S-PAA, a Baldin parametrizou a operação da fábrica de açúcar de acordo com a qualidade da matéria-prima disponível. Os modelos matemáticos de cada um dos equipamentos disponíveis no S-PAA calculam o melhor indicador que é factível de se obter com dada carga de pureza, e também os indicadores intermediários para se obter tal resultado. Em resumo qual é o alvo que podemos almejar em cada caso.

Tudo isso integrado ao supervisório da planta e outras modificações realizadas na condução da fábrica de açúcar fez com que a recuperação de fábrica tivesse um aumento de 3,89 % em relação a safra de 2016.

Fazendo uma avalição conservadora, a Usina entende que 35% do retorno da recuperação de fábrica se deu pela melhoria das condições da carga e pela parametrização. Este aumento de rendimento trouxe um retorno financeiro de R$ 718.397,50 em uma safra com 5.000 horas efetivas com o aumento da produção de açúcar.

 

  • Fermentação e Destilaria

Com o S-PAA a estabilidade o vapor de processo melhorou bastante e, portanto, houve uma redução das perdas da nas colunas de destilação que trouxeram um retorno de R$ 118.416,70 em uma safra de 5.000 horas efetivas.

Todo o processo de disponibilidade de ART para a fermentação agora é definido automaticamente pelo S-PAA com base em dados estratégicos. A Usina define quanto quer produzir e qual o ºGL do vinho e o S-PAA executa todo o balanço de massa a define as vazões de mel, caldo e água/condensado.

Com esta metodologia de controle a usina identificou pontos importantes de melhoria:

  • Estabilidade de Vazão Destilaria
  • Disponibilidade ART Constante
  • Repetibilidade de Carga
  • Padronização Operação e Produção

Outro ponto relevante de ganho é que mesmo com as condições piores de matéria-prima, com mel mais esgotado e uma acidez mais alta, a produtividade em litros de álcool por tonelada de mel processada se manteve constante.

 

• Resultado Consolidado

  • Apurado x Estudo de Viabilidade

Importante ressaltar que os resultados estão em linha com o estudo de viabilidade realizados antes da implementação do projeto, o que tem sido a tônica de todas a implementações do S-PAA.

 

 

 

 

Recommended Posts
Translate »