In Gestão Avançada

No estado de Goiás, duas unidades adquiriram o S-PAA para implantação nesta entressafra. Uma delas é a Goiasa, localizada em Goiatuba e que mói aproximadamente 3,1 milhões de toneladas de cana e produz 205.000
toneladas de açúcar e 120 milhões de litros de etanol por safra.

 

A Goiasa optou por iniciar o projeto do S-PAA com foco na otimização da produção e exportação de energia, além de estabilidade e redução no consumo de vapor de processo. Esta implementação também conta com Laço Fechado controle integrado do sistema de vapor. O modelo já está pronto e será validado com a equipe em janeiro de 2018.

Após a validação será integrado com os seus sistemas de controle e qualidade da planta até o início da safra de 2018/19.

No Estado do Mato Grosso, como parte de um amplo projeto de modernização de seu parque industrial, a Usinas Itamarati adquiriu o S-PAA para operação já no início da próxima safra.

Instalada em Nova Olímpia, interior de Mato Grosso, a Itamarati moeu 4,51 milhões de toneladas de cana e produziu 200.100 toneladas de açúcar e 229 milhões de litros de etanol nesta safra 2017/18, encerrada recentemente.

Aliada a modernização do parque industrial, a diretoria vem revolucionando a gestão dos processos e da planta. Conta com profissionais de competência comprovada e o S-PAA também vem auxiliá-los a executar o PDCA Industrial On-Line e a apontar os gargalos e direcionar os investimentos ao longo do processo de modernização.

Com o kick-off do projeto realizado no mês de janeiro, a Usina Itamarati irá obter resultados na safra de 2018/19. No entanto, todos na usina e na equipe da Soteica, empresa detentora do software e responsável pela implementação turn-key, vislumbram a possibilidade da evolução de ganhos continuados ao longo das safras seguintes, conforme os
processos de modernização e gestão forem evoluindo juntamente com a utilização do S-PAA.

Em São Paulo, outro importante grupo produtor que optou pelo S-PAA foi a Pedra Agroindustrial. A unidade escolhida foi a de Serrana e, assim como a Goiasa, o foco inicial foi na otimização da produção e exportação de energia, além de estabilidade e redução do consumo de vapor de processo. Composto por três unidades produtoras – Da Pedra, Buriti e Ipê, a Pedra Agroindustrial mói aproximadamente 10 milhões de toneladas de cana e produz 250.000 toneladas de açúcar e 600 milhões de litros de etanol por safra.

Além destas sete unidades, que representam uma expansão de mais de 50% da base instalada , mais cinco usinas brasileiras encontram-se em fase de negociação e de formalização de contrato, incluindo 3 grupos produtores Top
10 do país, e uma usina no exterior.

Recent Posts
Translate »